Arquivos da Categoria: Informações

Curso sob isolamento social

Caros e caras.

Durante esse período difícil que estamos começando a viver, precisamos tentar ao máximo reduzir o prejuízo que a pandemia de Covid-19 impõe a nós todos e todas.

Preparei alguns recursos para que o curso de Jornalismo Multimídia Especializado em Economia e Política tenha continuidade com a maior qualidade possível. Quero que saibam que estou presente nesse esforço e que temos saúde e tecnologia para esse desafio.

Estou preparando uma sala de aula no Google Classe Room com tarefas e atividades. Felizmente todos os arquivos usados nas leituras estão aqui nesse site. Alguns vídeos também e devo disponibilizar mais coisas por lá.

Pretendo fazer uma transmissão online ao vivo por semana, sempre no horário da aula da terça-feira https://meet.jit.si/. Também vou criar uma sala específica nessa plataforma para isso.

É imprescindível ainda que todos e todas se inscrevam aqui no site, que agora tem uma importância ainda maior nesse contexto. Essas medidas precisam ser seguidas, sob risco de vocês serem prejudicados. Fiquem certos que todos os professores estamos na luta para que isso não aconteça.

São dias difíceis que estão por vir. Precisamos estar atentos, juntos, calmos e usando o que podemos para enfrentar todos esses problemas e aprender com isso tudo.

Começou o ano

Guerreiros do Paço

Começou 2020. Se você chegou até aqui tem grandes chances de ser estudante de Jornalismo da disciplina Jornalismo Multimídia especializado em Economia e Política, da Universidade Católica de Pernambuco.

Esse site é importante no curso. Ele serve pra gente se comunicar, como suporte de leituras, acompanhamento do calendário de atividades, debate, acesso às experiências de semestre anterior e construção coletiva desse curso.

Navegue pelas sessões e vai verificar isso.

Espero que vocês aproveitem essa disciplina e as experiências que que podem vir de nosso encontro.

Agência-laboratório está com vagas abertas

A curso de jornalismo está colocando em funcionamento a Agência-Laboratório de Práticas Inovadoras em Comunicação, a UNILAB!

O projeto vem sendo planejado há mais de um ano e agora está pronto para ser conhecido por todo mundo e estamos abrindo inscrições para xs estudantes que quiserem trabalhar como voluntários.

A UNILAB é uma plataforma de produção de serviços e conteúdos, bem como de pesquisas e aprendizado. A ideia é que nossos estudantes se envolvam na prestação serviços a entidade externas e instâncias internas à universidade, com assessorias de comunicação e imprensa, gestão de redes sociais, construção de sites, projetos de comunicação e produção de conteúdos.

São seis vagas em três categorias:

Foto e Vídeo: duas vagas
Gestão de redes sociais: duas vagas
Redação e web: duas vagas

Leia o edital de seleção (aqui: http://bit.ly/VoluntarioUnilab) e envie seu currículo para unilab@unicap.br até o dia 02 de Setembro. Depois do processo seletivo, xs selecionadxs já serão informados até o dia 16 de Setembro.

Estudo de caso: Vaza Jato 2

No primeiro estudo de caso da Vaza Jato, investigamos quais os argumentos jurídicos para o trabalho desenvolvido pelo site Intercept Brasil.

Nesse segundo estudo de caso, avaliamos os procedimentos de checagem – a checagem é uma das coisas básicas do jornalismo. Não importa de onde venha a informação, de assessoria, de boato, de um testemunho ou de um vazamento. É necessário checar para saber se a informação tem correspondência com a realidade.

O texto analisado dessa vez foi publicado no dia 14 de Junho de 2019 e se refere a coisas que aconteceram em Maio de 2017 – no caso bem sucintamente: a pressão feita pelo então juiz Sṕergio MOro sobre o Ministério Público Federal para plantar a leitura, na imprensa, de que o ex-presidente Lula falou de forma contraditório.

Não cabe aqui avaliar se o ex-presidente Lula realmente foi contraditório ou não, mas observar a relação promíscua entre o juiz e os acusadores. Esse é o elemento de interesse público e que ameaça qualquer cidadão em não ter julgamentos justos.

As mensagem recebidas indicam diálogos nos quais o ex-juiz solicita o envio de mensagens aos meios de comunicação (e a resistência dos assessores do PF em fazê-lo). O que se infere é que a principal forma de verificação disso foi ver onde tais notícias foram publicadas a parit da dat em que, nas mensagens vazadas, há a troca de mensagens entre juiz e procuradores.

Esse é o release que, à contragosto, a assessoria do MPF produziu. E esses são alguns dos lugares em que essas informações repercutiram. Abaixo, uma coluna da Joven Pan.

A verificação, nesses casos, envolveu identificar se havia realmente matérias produzidas nas datas indicadas nas mensagens vazadas em dias próximos ao que era indicado nos vazamentos.

« Entradas mais Antigas